Introdução: Estamos próximos de uma grande benção vinda do Senhor para nós. A Conferência Cristo é Poder que está sendo gerada com muita expectativa de que Deus irá nos recompensar com uma porção especial de Sua presença.

07/08 – Grandes coisas estão por vir. Atos 2: 1 e 2
Introdução: Aquele que já fez uma vez pode fazer de novo. Aliás, estamos diante de um Deus que sempre fez, e quando olhamos para as escrituras, podemos ver muitas manifestações maravilhosas vindas do Deus Todo-Poderoso. Vejamos o que moveu Deus nos dias em que os discípulos mais precisavam da sua presença.
1) Cumprindo-se o dia de Pentecostes. O que quer dizer o dia de pentecostes? Um espaço de tempo que se contava logo depois da Páscoa: 50 dias. Lv. 23:15 e 16; Dt. 16:9
2) Podemos ver claramente que o capitulo 2 de Atos dos apóstolos, aconteceu 50 dias depois da morte de Jesus.
3) O que aconteceu no versículo 2? “E de repente, veio do céu…” O que veio do céu? Encheu toda casa em que todos estavam assentados. Como estavam os discípulos que restaram depois da morte de seu mestre? At. 1:15. Estavam todos reunidos esperando o mover de Deus. Quantos estavam reunidos? Quase 120 pessoas. Atos 2:1 – todos estavam reunidos no mesmo lugar.
Conclusão: Estavam todos em comunhão. Deus nunca negará benção, provisão para quem busca estar juntos (comunhão significa estar junto). Quem quer ser abençoado não pode ficar longe ou distante do ambiente da promessa. Sl. 133:1 a 3.


14/08 – Grandes coisas estão por vir (continuação). Atos 2:1 a 4

Introdução: Obedecer é tão nobre quanto comandar. Nossa obediência honra e dá prazer em Deus. 1Sm. 15:22. Assim com sem fé é impossível agradar a Deus, também é impossível que um crente obediente não seja abençoado. O que os discípulos estavam fazendo 50 dias depois da morte do Senhor? Obedecendo uma ordenança. Lc. 24:48 e 49. Com certeza havia muitos seguidores de Jesus, mas só os obedientes foram contemplados com o derramamento inicial do Espírito Santo. Atos 2 marca a inauguração da chegada do Espírito Santo para direcionar uma igreja no caminho da vitoria.
1) Qual foi a marca da promessa? v. 4 – TODOS. Ninguém ficou de fora.
2) Qual foi o resultado? Falar em outras línguas orientadas pelo Espírito Santo.
3) O que isso representava? O grande sinal, o grande milagre de Deus. Porque os estrangeiros daquela época foram evangelizados por simples homens galileus. At. 2:5 a 12 Nesse grande acontecimento, vemos uma palavra que se destaca: v11 – todos têm ouvido em nossa própria língua nativa sobre as grandezas de Deus.
Conclusão: O batismo no Espírito tem por finalidade nos capacitar a falar as palavras que por nós mesmos jamais seríamos capazes. A fazer coisas que por nós mesmos nunca seríamos capazes de fazer, mas para que unicamente o Pai seja louvado, honrado e exaltado.
Uma simples pergunta: para que você quer ser cheio do Espírito Santo?


21/08 – A semente que frutifica. Atos 2:37 a 41

Introdução: Assim como sem fé é impossível agradar a Deus, ser obediente e não ser abençoado, também é impossível receber a Palavra e não ser impactado. Vemos como resultado do derramar do Espírito Santo a primeira ação notória de Sua presença: a pregação da Palavra de Deus e por consequência a conversão de muitas vidas.
Atos 2: 37 a 41
Compungiram-se. Como podemos interpretar isso?
Dor, tristeza profunda.
Vemos um salto de quase 120 almas para quase 3.000 almas.
1) Qual era o desejo dos que foram cheios do Espírito Santo? Estar juntos!!! At. 2: 42 a 46
É uma forte característica do Espírito Santo em uma pessoa, o seu desejo de estar juntos. Deus trabalha em conjunto e é por isso que a igreja é chamada de Corpo de Cristo. Assim como um corpo saudável manifesta uma perfeita harmonia entre seus membros, assim é com a igreja.
2) O que Deus fazia todos os dias? O mesmo que faz hoje: Salvar vidas. At. 2:47.

Conclusão: O propósito do Espírito Santo continua sendo o mesmo hoje, e tudo o que precisamos, não depende unicamente de Deus, e sim muito mais de nós.
Que o fogo do Espírito Santo queime os nossos corações para que desejemos ardentemente uma vida em comunhão com muita perseverança por sua obra.


28/08 – O Deus que se move através do corpo.
Introdução: Embora existam muitas denominações, todavia existe um só corpo, uma só igreja, um só Senhor, uma só fé, um só Espírito, um só Deus. Com isso podemos entender que Deus ama aquilo que Ele mesmo é: um Deus único. Ef. 4:1 a 5.

Podemos entender claramente que unidade e comunhão são um dos maiores desafios da igreja do nosso século; porem tem que encará-los sempre acreditando, pois essa foi a razão da oração de Jesus em João 17:20 a 23.
Comunhão e unidade atraem a presença de Deus. Assim nasceu a igreja e se fortaleceu. At. 4:32 a 34.
Na vida dos membros, o que se tornou um? O coração e a alma.
Como resultado disso, os apóstolos podiam testemunhar com grande poder acerca da ressurreição de Jesus.

Conclusão: Unidade e comunhão requerem renuncia e mortificação da carne, ou seja: do EU. Todos os que aceitam esse desafio, estão em busca do centro da vontade de Deus. Isto faz com que as bênçãos de Deus sejam derramadas abundantemente e assim venhamos a desfrutar do melhor de Deus.